Coisas Da Vida !!!

A vida pode nos deixar de "boca aberta" em momentos e circunstâncias velhas, novas, iguais e diferentes

Um giro

by - 4:30 PM

Ele veio em minha direção, abriu seu sorriso, olhou firmemente para os meus olhos. O que fazer? Senti uma leve tonteira, que não devia ser transparecida, afinal de contas, será que ele sabia? Me abraçou. Com um suave beijo em sua face retribui o olá.

Mais uma vez não estávamos sozinhos. Raramente estamos. Inclusive uma situação interessante a ser comentada. Apesar dos acontecimentos, nunca nos colocamos em uma situção de completo encontro entre apenas duas pessoas. Pelo contrário, conosco sempre haviam, várias, não apenas uma, mas toda uma turma de pessoas em comum.

Todos nos divertiamos muito. Sempre. Às vezes, nossos olhos se cruzavam, e com eles um convite implícito na pequena demora e pausa desse olhar. Porém, nada que fosse de fato levado até o final. Não nos levantamos e saimos de lado, discretamente, a fim de termos o nosso momento. Apenas desejavamos.

Não só não conseguia ficar a sós como ele sempre tinha ela ao seu lado. Uma moça, que mostrava certo interesse, não o largava, e eram esses os momentos que me deixavam em dúvida com relação a veracidade de seus olhares, toques e carinho. Não conseguia entender. Ela conseguia nos manter distantes. Ao sentarmos um ao lado do outro, bastava uma pequena oportunidade para que se colocasse em nosso meio. E as palavras sussuradas em meu ouvido eram cortadas por essa circunstância.

Fiquei pertubada com isso, mas não quis reagir, não podia. Não sei se notara minha insatisfação, hum, ciúme. Sim, uma pitada de ciúme, era isso. Eu não queria aceitar esse fato, mas odiava vê-la tão próxima dele. Queria poder lhe dar um beijo na frente dela, apenas para mostrar que era meu. Alucinações da mente feminina.

Voltei ao que precisava me concentrar. Tentei esquecer que estavam atrás de mim, que estavam conversando animadamene e fui fazer o meu jogo. Olhei para a bola, respirei fundo, coloquei toda a força necessária, mirei, e ela rolou. Naquele momento, nada mais me pertubava e até desejei que ele não terminasse.

-Não acredito!!!!!!!!! Conseguiiiiii!!!!!!! Conseguiiiiiiiii!!!!!!

Rodopiei de alegria, pronta para dar saltos desengoçados. E quando dei o meu primeiro rodopio fui envolvida por seus braços seguros, automaticamente coloquei os meus braços em seu pescoço e deixei que ele fizesse o resto. Senti meu mundo deliciosamente ser girado por sua espontaneidade e atenção. Dei gargalhadas, meus pés se levantaram. Mais do que qualquer outro momento, não sabia mais se a razão da felicidade fora o belo jogo ou a surpreendente girada, não queria sentir meu corpo sendo colocado ao chão.

Porém, era necessário, aos poucos, ele me colocou de volta no espaço sólido. Parabenizando-me com um largo sorriso no rosto. Demorei para tirar meus braços dele, pois ainda sentia que o chão estava um pouco gelatinoso, minhas pernas não me obedeciam. Soltei aos poucos, minha mão tocou sua nuca e, terminei a comemoração com os demais.

No resto da noite, observei, apenas eu tinha sido a privilegiada da 'comemoração'. Me senti um pouco melhor, entretanto não conseguia compreender, porque estava mais com ela do que comigo. A noite correu como o esperado, resolvi apenas curtir minha noite e não mais me preocupar com esses detalhes.

A finalização foi em um supermercardo. Antes de todos irmos para casa, paramos para comprar alguns potes de sorvete e nos deliciarmos com o doce gelado sentados em uma escada qualquer. Fizemos nossas escolhas, cada um pegou uma sacola e sairam andando enquanto eu e ele finalizávamos a compra.

Ele tocou minha mão, me puxou para junto de si, se aproximou. No abraço o sussuro...você é a minha garota...

You May Also Like

4 comentários

  1. senhorita Turismóloga......

    ueahea

    pushing eh T D B!euaheuahe

    em setembro tem mais pra gente!1

    beijosss

    7 filhos

    ReplyDelete