Coisas Da Vida !!!

A vida pode nos deixar de "boca aberta" em momentos e circunstâncias velhas, novas, iguais e diferentes

De volta pra casa

by - 10:54 PM

Eu já estava parada na frente daquela casa fazia uns 15 minutos. Não sabia como tinha chegado ali, era algo temporariamente impossível de acontecer. Eu já tinha 24 e aquela casa...eu morei quando ainda tinha 13 anos, não podia ser de verdade. Mas lá estava eu, lá estava ela.

Um sobrado branco, com telhado marrom, daqueles que saem para fora para que possamos pendurar algo ou simplesmente ver a chuva escorregando por ele. O jardim continuava sendo o grande divisor entre a rua e casa, e claro, o cercado baixo. Nunca entendi a razão daquele cercado, já que era tão baixo.

Eu não conseguia me mexer. De uma hora para a outra fui parar ali. A casa parecia vazia, mas ao mesmo tempo tive uma sensação bem familiar. É como se meus pais e meu irmão ainda estivessem ali. Como se a qualquer momento eu pudesse ouvir alguém me chamando...

- Ceciiiiiiiiiiiii...vem cáaaaaaaa!!!!!!!! - Dei um pulo, era o meu irmão me chamando. A voz era parecidíssima. E só ele me chamava de Ceci, eu odiava, mas ao mesmo tempo não ligava. Fiquei paralisada. Não podia ser ele. Ele já estava morando em outra cidade, tinha ido trabalhar, não o via fazia algum tempo.

- Ceci !!!!!!!!!!!!! Vemmm logooo!!! Eu acheiii!!!!!!!

Desta vez corri mais do que depressa. O portãozinho estava aberto, como sempre, e abri a porta. Gritei na tentativa de encontrá-lo.

- Leooo!!! Cadê você? - Eu sabia, minha pergunta não fazia o menor sentido. Até aí, nada daquilo fazia. A casa era a mesma de quando eu era uma pré-adolescente cheia de complexos e espinhas no rosto. Exceto pelo fato de tudo estar encaixotado, nada estava no lugar. Alguns cômodos já não tinham móveis.

Subi correndo as escadas, pulando de dois em dois degraus rumo ao nosso quarto. Nesta época meus pais não queriam que dormíssemos separados. Achei chato no começo, mas no final das contas foi bacana.

Para minha surpresa lá estava o meu irmão. Devia ter uns 11 anos, o que tornava a situação mais estranha, já que ele é dois anos mais velho do que eu, e não o contrário. Estava mexendo dentro de uma caixa, praticamente dentro dela.

- Ceci, como você demorou! Tá aqui oh, achei o que você estava procurando. - disse ele ainda com a voz abafada pela caixa cuja cabeça estava dentro; fiquei parada esperando ele me mostrar. E em um piscar de olhos eu estava abraçada ao meu melhor amigo, na varanda do fundo de casa. Ele chorava e mostrava alguns machucados.

Me afastei um pouco para ver se era ele mesmo. Eu já não falava com Alex fazia anos. Depois da minha mudança perdemos o contato, até tentamos mas...Abracei ele com força,  chorei. Chorei por não saber o que estava acontecendo, chorei por ver Alex, chorei ao vê-lo machucado. Chorei por não saber o que Leo queria me mostrar. Chorei!!!

O que estava acontecendo comigo? Porque eu estava ali, naquela hora, naquele momento, naquela casa? E no meio do abraço comecei a me preocupar, uma falta de ar intensa, um frio... 

- Leoooooooooo!!!!!!!!!!!

You May Also Like

0 comentários